Estudos e Experiências Brasileiras

Experiências Brasileiras de Pesquisa e Intervenção em Contracepção de Emergência

 A REDE CE (Rede Brasileira de Promoção de Informação e Disponibilização da Contracepção de Emergência) disponibiliza experiências e pesquisas sobre contracepção de emergência realizadas em nosso país.

Artigos Internacionais

      Trajetória da Contracepção de Emergência no Brasil

fale conosco: redece@redece.org

Artigos/ Livros / Pesquisas / Relatos de Intervenção Brasileiros

2016

-  CAMIÁ, G. E. K.; MONTI, E. M. M. Anticoncepção em mulher portadoras de transtornos mentais. BIS: Boletim do Instituto de Saúde – Volume 17, nº 2. São Paulo. Dezembro de 2016.

- FIGUEIREDO, Regina; LEFÈVRE, Fernando; LEFÉVRE, Ana Maria Cavalcante; Moraes, SDTA. Gravidez na adolescência e contracepção de emergência: opinião de profissionais de serviços primários de saúde pública do município de São Paulo. BIS: Boletim do Instituto de Saúde – Volume 17, nº 2. São Paulo. Dezembro de 2016.

- FIGUEIREDO, Regina; KALCKMANN, Suzana; ROSA, Tereza Etsuko da Costa; VENANCIO, Sonia Isoyama;. Gravidez na adolescência e abortos provocados: efetividade da Estratégia de Saúde da Família em eventos de saúde reprodutiva. BIS: Boletim do Instituto de Saúde – Volume 17, nº 2. São Paulo, Dezembro de 2016.

- Figueiredo R, Borges ALV, Bastos SH. Panorama da Contracepção de Emergência no Brasil. . São Paulo: Instituto de Saúde, 2016.

- (TRADUÇÃO PARA PORTUGUÊS). Westley E, Bass J, Puig C. A Global Assessment of Emergency Contraception Accessibility (Avaliação Global da Acessibilidade à Contracepção de Emergência). In Figueiredo R, Borges ALV, Bastos SH. Panorama da Contracepção de Emergência no Brasil. . São Paulo: Instituto de Saúde, 2016.

- (TRADUÇÃO PARA PORTUGUÊS). Faúndesm JMM. Qué ha pasado com la Anticonceppción de Emergencia en América Latina? Un panorama de su estado y las amenazas que la acechan.  (O que aconteceu com a Anticoncepção de Emergência na América Latina? Uma visão geral do seu estatuto e ameaças que a espreitam). In Figueiredo R, Borges ALV, Bastos SH. Panorama da Contracepção de Emergência no Brasil. . São Paulo: Instituto de Saúde, 2016.

- Brandão ER, Cabral CS, Ventura M & cols. Uma investigação socioantropológica no âmbito das farmácias: posição de farmacêuticos e balconistas sobre a contracepção de emergência (2012-2014). Site Pílula de Emergência, com sistematização de resultados da Pesquisa. 2016. Apresentação, Justificativa, Objetivos, Metodologia, Resultados 

- Tavares MP, Foster AM. Emergency contraception in a public health emergency: exploring pharmacy availability in Brazil. Contraception, Abril 2016, 1-18.

- Coutinho RZ. Uma agenda inacabada: monitorando os avanços e desafios os dos direitos reprodutivos. Rev. Bras. Est. Pop., Rio de Janeiro, 1(33): 207-214, jan./abr. 2016.

- Borges ALV, Fujimoro E, Kuschnir MCC, Chofakian CBN, Moraes AJP, Azevedo GD, Santos KF, Vasconcellos MTL. ERICA: início da vida sexual e contracepção em adolescentes brasileiros. Rev. Saúde Pública. São Paulo. Epub 23 Feb 2016, 1(50): 1-11.

 Pinheiro MS, Sampaio A. Grau de conhecimento dos acadêmicos de enfermagem sobre anticoncepção por via oral de EmergênciaCurso de Bacharel em Enfermagem das Faculdades Icesp Promove de Brasília, 1-10, 2016.

- Silva RS, Fusco CLB. Comportamento do aborto induzido entre jovens em situação de pobreza de ambos os sexos – Favela México 70, São Paulo, Brasil, 2013. Departamento de Medicina Preventiva, Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), São Paulo, SP, Brasil. Reprodução & Climatério 2016; 1-9.

- Chofakian CBN, Borges ALV, Sato APS  & cols. O conhecimento da contracepção de emergência afeta seu uso entre adolescentes do Ensino Médio do Brasil?. Cad. Saúde Pública [online]. 2016, vol.32, n.1 Epub Feb 12, 2016.

- Pinheiro MS, Sampaio A. Grau de conhecimento dos acadêmicos de enfermagem sobre anticoncepção por via oral de emergência. Núcleo Interdisciplinar de Pesquisa. Curso de Bacharel em Enfermagem das Faculdades Icesp Promove de Brasília, 2016.

- LA Barros. Vivência de acolhimento por mulheres vítimas de estupro que busca, os serviços de saúde. (Dissertação de Mestrado) Programa de Pós-Graduação em Enfermagem da Universidade Federal de Alagoas, Maceió 2014.

2015

Caetano J, Dutra K, Montanha MMC, Resin S, Colombo LC, Silva CHB. Perfil do uso de Método Contraceptivo de Emergência por usuárias frequentadoras de uma farmácia do Município de Criciúma – SC.  Estudos e Experiências em Saúde Educação e promoção de saúde. Centro Universitário Barriga Verde – UNIBAVE . Anais VI Seminário de Ensino, Pesquisa e Extensão – SENPEX . Pag.38-43, 2015.

- Amaral GD, Leite T, Cardoso EAM, Freire SC. Revisão de Literatura sobre o conhecimento dos contraceptivos de rotina e o uso dos Contraceptivos de Emergência por mulheres em idade reprodutiva. XVIII Encontro Latino Americano de Iniciação Científica, XIV Encontro Latino Americano de Pós-Graduação e IV Encontro de Iniciação à Docência – Universidade do Vale do Paraíba. 1-5, 2015.

Souza HK, Amorim IFG, Tiradentes DS, Curto HN Souza MO, Braga IPCM, Ataíde RB.  Abordagens acerca do Dispositivo Intrauterino como método Contraceptivo de Emergência. Revista Eletrônica Parlatorium. FAMINAS-BH  Faculdade de Minas, 36-45, 2015.

- Rio de Janeiro. Infecção pelo HIV e AIDS Prevenção, Diagnóstico e Tratamento na Atenção Primáriaguia de referência rápida . Superintendência de Atenção Primária. Versão profissional, 1 edição, 2015.

- Secretaria de Políticas para as Mulheres. Monitoramento e acompanhamento da Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da Mulher (PNAISM) e do Plano Nacional de Políticas para as Mulheres (PNPM)Brasília-DF, Novembro/2015.

- Villela WV, Barbosa RM. Prevenção da transmissão heterossexual do HIV entre mulheres: é possível pensar estratégias sem considerar suas demandas reprodutivas?. Rev. Bras. Epidemiol. vol.18  supl.1 São Paulo Sept. 2015.

-  Coutinho ARC. As experiências sociais das mulheres em situação de violência e as estratégias de enfrentamento. Diss. (Mestrado) – Faculdade de Serviço Social, PUCRS.

- Rodrigues NVM . Violência doméstica e Lei Maria da Penha: alguns desafios. Ideias & Inovação | Aracaju | V. 2 | N.3 | p. 57-66 | Setembro 2015.

- Oliveira AA, Tomaz ACV, Junior MBP. Práticas contraceptivas de emergência entre mulheres: o conhecimento e uso da anticoncepção de emergência. ISBN 978-85-8084-603-4.

- International Consortium for Emergency Contraception. Repeated use of emergency contraceptive pills: the facts. October 2015.

- Villela WV, Monteiro s. Gênero, estigma e saúde: reflexões a partir da prostituição, do aborto e do HIV/aids entre mulheres. Epidemiol. Serv. Saúde vol.24 no.3 Brasília July/Sept. 2015.

- Oliveira CMV, CLima CG, Gallindo GD. O uso abusivo da anticoncepção de emergência entre adolescentes: a deficiência de uma intervenção educativa. Anais 18º CONFEN

2014

- Lima RC. Contracepção de emergência com ênfase na adolescência: uma revisão de literatura. Revista Especialize On-line IPOG – Goiânia – 8ª Edição  9(1):1-12, 2014 Dezembro/2014.

- Figueiredo R, Bastos S, Martins D. Considerações sobre a indicação ginecológica contraceptivos e de prevenção de DST/HIV feitas a adolescentes. Revista da SOGIA-BR 15(2): 3-9, 2014.

- Figueiredo R, Castro JM, Kalckmann S. Planejamento Familiar e Reprodutivo na Atenção Básica do Município de São Paulo: direito constitucional respeitado? Boletim do Instituto de Saúde Volume 15 – nº 2 – Dezembro 2014 ISSN 1518-1812 / On Line: 1809-7529. Os desafios do trabalho na Atenção Básica.

- Paiva SP, Brandão ER. A comercialização da contracepção de emergência em drogaria do município do Rio de Janeiro: aspectos éticos e metodológicos de uma pesquisa etnográficaSaude soc. vol.23 no.4 São Paulo Oct./Dec. 2014. 

- Santos OA. Razões para o não uso da anticoncepção de emergência quando indicada. [Dissertação de Mestrado]. São Paulo: Escola de Enfermagem, Universidade de São Paulo; 2014.

- Santos OA, Borges ALV, Chofakian CBN, Pirotta KCM. Determinantes do não uso da anticoncepção de emergência entre mulheres com gravidez não planejada ou ambivalente. Rev Esc Enferm USP 2014; 48(Esp):16-23. www.ee.usp.br/reeusp/.

- Santos OA, Borges ALV, Chofakian CBN. Razões para não utilizar a anticoncepção de emergência: subestimação do risco de engravidar. Rev Enferm Atenção Saúde [Online]. jul/dez 2014; 3(2):54-63.

- Ribeiro MIB, Fernandes AJG. Conhecimento e Utilização da Contracepção de  Emergência em Mulheres Jovens Estudantes do Ensino Superior. IX Encontro Nacional da APLF. Bragança, 24 e 25 de outubro 2014.

- Blake MT, Drezett J, Machi GS, Pereira VX, Raimundo RD, Oliveira FR, Junior VS, Adami F, Abreu LC. Factors associated to late-term abortion after rape: literature review. Rreprodução & Climatério, 2014.

- Chofakian CBN, Borges ALV, Fujimori E, Hoga LAK. Conhecimento sobre anticoncepção de emergência entre adolescentes do Ensino Médio de escolas públicas e privadas. Cad. Saúde Pública. 2014  Jul [citado  2014  Sep  02] ;  30( 7 ): 1525-1536.

- Veloso DLC, Peres VC, Lopes JSOC, Salge AKM, Guimarães JV. Anticoncepção de emergência: conhecimento e atitude de acadêmicos de enfermagem. Revista Gaúcha de Enfermagem, 2014 jun;35(2):33-9.

- Spinelli MBAS, Souza AIS, Vanderlei LCM, Vidal SA. Características da oferta de contracepção de emergência na rede básica de saúde do Recife, Nordeste do Brasil. Saúde Soc. São Paulo, v.23, n.1, p.227-237, 2014.

 - Bastos LL, Ventura M, Brandão ER. O acesso à contracepção de emergência como um direito? Os argumentos do Consórcio Internacional sobre Contracepção de Emergência. Interface. COMUNICAÇÃO SAÚDE EDUCAÇÃO 2014; 18(48):37-46.

- Ezcurra LB. Anticoncépcion de Emergencia. Revista Sexologia Y Sociedad, Infomed. 20-25.

2013

-FIGUEIREDO, R; Araújo F. N. Avanços no Conhecimento e Acesso à Contracepção de Emergência em Situações de Violência e em Necessidades Contraceptivas do Cotidiano das Mulheres Brasileiras. In VENTURI, G. ; GODINHO, T. (orgs) Mulheres e gênero nos espaços público e privado.

- Porto MS. Utilização de Anticoncepção de emergência no Brasil: Revisão da Literatura. UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA. FACULDADE DE CEILÂNDIA. CURSO DE FARMÁCIA. 2013.

- Rocha MM, Borrozino NF, Brito TSP, Santos VTF, Godoy MC. Métodos Contraceptivos: Análise da temática sob a visão de enfermeiros em um serviço de teleorientação em saúde em nível nacional.Ciência et Praxis v. 7, n. 11, (2013)

 - Schimitz AC, Secco MB, Pinheiro TR, Almeida ACC. Conhecimento acerca de adolescentes acerca da contracepção de emergência. Revista Científica da Escola de Saúde, Universidade Potiguar, Catussaba – Ano 3, n° 1, out. 2013 / mar. 2014.

- Mendonça CJS.  Diretrizes Previstas Lei Maria da Penha . Trabalho de Conclusão do Curso de Direito da Universidade Estadual da Paraíba. 2013.

-Possolo CP, Silva GTS, Rechmann IL, Machado MBM, Chaves SM, Magalhães TA, Vásquez VL. Disciplina Normativa do Atendimento às Vítimas de Violência Sexual à Luz da Lei N.º 12.845/2013. Revista Direito UNIFACS.

-Drezett J. Fundamentalismo religioso e violência sexual. Revista Reprodução & Climatério; Comissão de Abortamento Legal da Sociedade Brasileira de Reprodução Humana e do Núcleo de Violência Sexual e Aborto Legal do Hospital Pérola Byington, 2013.

- Santos OA. Pesquisa em Andamento: “Razões do não uso da anticoncepção de emergência quando indicada”. Anais do 13º Congresso Paulista de Saúde Pública. São Paulo, APSP, 2013.

- Paredes AO, Firmo WCA, Pereira CKF, Paiva TRAS, Dias AG. Uso da contracepção de emergência em uma faculdade particular de Bacabal – MA. Anais do 13º. Congresso de Medicina da Família e da Comunidade.  Belém, 2013.

PESQUISA DATAFOLHA. Folha de São Paulo, 24 de março de 2013. “Brasileiro quer que Francisco seja liberal”.

Figuiredo R. Relatório da Pesquisa. Avaliação e Acompanhamento da Implantação da Oferta e Distribuição da Contracepção de Emergência nos Municípios do Estado de São Paulo – versão 2012.

2012

- Rodrigues MF, Jardim DP. Conhecimento e uso da contracepção de emergência na adolescência: contribuições para enfermagem. Cogitare Enferm. 2012 Out/Dez; 17(4):724-9

- Lefevre F, Lefevre AMC, Araújo SDT, Pereira DZ, Yokomizo PS. Gravidez Adolescente e anticoncepção de emergência: o software Di@Seguinte como auxílio virtual para as equipes de saúde. RECIIS – R. Eletr. de Com. Inf. Inov. Saúde. Rio de Janeiro, v.6, n.4, 2012.

- O dispositivo intra-uterino (DIU) para contracepção de emergência. In: ICEC. Emergency contraception Istatement, set, 2012

- Alano GM, Costa LN, Miranda LR, Galato D. Conhecimento, consumo e acesso à contracepção de emergência entre mulheres universitárias no sul do Estado de Santa CatarinaCiência & Saúde Coletiva, 17(9):2397-2404, 2012.

- Orozco LT, Ramos MG, Changanaquí AG. Relato Final  - FORO INTERNACIONAL: “¿Está la Anticoncepción de Emergencia en riesgo en América Latina y El Caribe?”. 

- Figueriredo R, Paula BHS. Distribuição da Contracepção de emergência nos municípios do estado de São Paulo: avaliação de dispensa em serviços e fluxos estabelecidos. Rev. Reprodução e Climatério,2012. 27(2):65-73

- Hevia M. The legal status of emergency contraception in Latin America. International Journal of Gynecology and Obstetrics 116 (2012) 87–90.

- Souza RA, Brandão ER. À. Sombra do aborto: o debate social sobre a anticoncepção de emergência na mídia impressa brasileira (2005-2009). Interface – Comunic., Saude, Educ., v.16, n.40, p.161-75, jan./mar. 2012.

- Figueiredo R, Bastos S, Telles JL. Perfil da Distribuição da Contracepção de Emergência para Adolescentes em Municipios do Estado de São Paulo.  Journal of Human Growth and Development  22(1): 1-15, 2012.

2011

- Bataglião EML, Mamede FV. Contracepção de emergência e acadêmicos de enfermagem. Esc Anna Nery (impr.)2011 abr-jun; 15 (2):284-290.

Orozco LT. REPORTE DE LA REUNIÓN INTRACONGRESO SOBRE ANTICONCEPCIÓN DE EMERGENCIA. Comité de Derechos Sexuales y Reproductivos, FLASOG.

- Santos GP, Santos JRB.  Avaliação do uso de contraceptivo de emergência em distintas regiões de São Paulo. ConScientiae Saúde, 2011;10(2):387393.

- Puig C. Consorcio Internacional de Anticoncepción de Emergencia. La anticoncepción de emergencia en el mapa global, 2011.

2010

- Silva FC, Vitalle MSS, Maranhão HS, Canuto MHA, Pires MMS, Fisberg M. Diferenças regionais de conhecimento, opinião e uso de contraceptivo de emergência entre universitários brasileiros de cursos da área de saúde. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, 26(9):1821-1831, set, 2010.

- Lefevre F, Lefevre AMC. Aconteceu…E daí? INSTITUTO DE PESQUISA DO DISCURSO DO SUJEITO COLETIVO. São Paulo, 2010.

- Borges ALV, Fujimori E, Hoga LAK, Contin MV. Práticas contraceptivas entre jovens universitários: o uso da anticoncepção de emergência. São Paulo: Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, 26(4):816-826, abr, 2010.

- Madureira L, Marques IR, Jardim D. Contracepção na Adolescência: Conhecimento e Uso. Cogitare Enferm 2010 Jan/Mar; 15(1):100-5.

- Figueiredo R. Uso de preservativos, risco e ocorrência de gravidez não planejada e conhecimento e acesso à contracepção de emergência entre mulheres com HIV/aids. Ciência & Saúde Coletiva, 15(Supl. 1):1175-1183, 2010.

- Arilha M, Lapa TS, Pisaneschi TC. (org.). Contracepção de emergência no Brasil e América Latina: dinâmicas políticas e direitos sexuais e reprodutivos. São Paulo: CCR/CEBRAP, 2010

- Lefevre F (org.). O profissional de saúde, o adolescente e a contracepção de emergência: ajudando a decidir: guia de orientação para o profissional de saúde. INSTITUTO DE PESQUISA DO DISCURSO DO SUJEITO COLETIVO. São Paulo: SPSC, 2010.

- Faundes JMM. La Situación de la Anticoncepción de Emergencia en América Latina y El Caribe: Barreras y facilitadores en la accesibilidad. CLAE, 2010.

- CLAE. Carpeta de abogacía sobre anticoncepción de emergencia. Santiago, Chile, 2010.

2009

- LAPA TS, Gonsalves TA. Contracepção de Emergência: Nova Pauta do Judiário Brasileiro, 2009.

- CCR – Comissão de Cidadania e Reprodução. Seminário“Contracepção de Emergência no Brasil: dinâmicas políticas e direitos sexuais e reprodutivos”. São Paulo, 12/10/2009. (textos e apresentações)

- CACALANCA, F. Contracepção de Emergência: Conhecimento, experiência e opnião de estudantes da área de saúde de quatro universidades federais do Brasil. São Paulo, 2009.

- SOUSA, RA. BRANDÃO, ER. Marcos normativos da anticoncepção de emergência e as dificuldades de sua institucionalização nos serviços públicos de saúde. Physis Revista de Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, 19 [ 4 ]: 1067-1086, 2009

- BASTOS, S.; BONFIM J. R. A. KALKCMANN, Suzana A. FIGUEIREDO, Regina , Lemos Fernandes, M. E. L. Prevenção de Doenças SexualmenteTransmissíveis e Procura da Contracepção de Emergência em Farmácias e Drogarias do Município de São Paulo. Saúde Soc. São Paulo, v.18, n.4, p.787-799, 2009.

- HEILBORN, ML; PORTELLA, AP., BRANDÃO, ER.; CABRAL, CS. Assistência em contracepção e planejamento reprodutivo na perspectiva de usuárias de três unidades do Sistema Único de Saúde no Estado do Rio de Janeiro, Brasil. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, 25 Sup 2:S269-S278, 2009.

- ARAÚJO, Maria Suely P.; COSTA, Laura Olinda B. F. Comportamento sexual e contracepção de emergência entre adolescentes de escolas. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, 25(3):551-562, mar, 2009.- BONFIN JRA, PAULA SH, KEINERTT MM.As ações judiciais no SUS e a promoção do direito à saúde. Instituto de Saúde, São Paulo 2009.

2008

- Figueiredo R, Pupo LR, Alves MCGP, Escuder MML. Relatório final do projeto: “Contracepção de Emergência entre Estudantes de Ensino Médio e Público do Município de São Paulo”. Instituto de Saúde – SES. Março de 2008.

BORGES, ALV. Elizabeth Fujimori, Lúcia Yasuko Izumi Nichiata.O uso da anticoncepção de emergência entre jovens universitárias. Campinas: ABEP e NEPO/UNICAMP, 2008.

- COSTA, NFP; FERRAZ EA; SOUSA, CT; SILVA, CFR; ALMEIDA, MG. Acesso à anticoncepção de emergência: velhas barreiras e novas questões. Rev Bras Ginecol Obstet. 2008; 30(2):55-60.

- PAIVA, S.P., BRANDÃO, E.R. Contracepção de emergência no contexto das farmácias: revisão crítica de literatura. Physis Revista de Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, 22 [ 1 ]: 17-34, 2012.

- FIGUEIREDO, Regina; PORTO Alves, MARIA CG.; ESCUDER, Maria Mercedes. PUPO, Lígia R. Comportamento Sexual, Uso de Preservativos e Contracepção de Emergência por Adolescentes do Município de São Paulo – estudo com estudantes de escolas públicas de Ensino Médio. São Paulo: Instituto de Saúde, 2008.

- MORAES SDTA, Hidalgo; Hermida RPM; Moraes EM; Takiuti AD. Programa de Saúde Integral do Adolescente da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo – Brasil, 2008.

- MORAES, SDTA; ALANINO, S; AMARAL,SF; SEGRI, NJ; DI CAPRIO, L G; MORAES, EM. Uso de contracepção de emergência entre estudantes de Medicina da  UNINOVE. São Paulo: UNINOVE- Faculdade de Medicina, 2007.

- FIGUEIREDO, R. BASTOS, S. Contracepção de Emergência: atualização, abordagem, adoção e impactos em estratégias de DST/AIDS. São Paulo: Instituto de Saúde, 2008.

- FIGUEIREDO, Regina; SEIXAS, Isméri. Prevenção de Gestações Não-planejadas e Abortos entre Adolescentes: questões relativas à contracepção de Emergência. In: Albertina Duarte Takiuti. (Org.). Adolescência e Saúde nº 3. São Paulo: Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo, 2008, v. 3.

2007

- AVN Souza. Política social de prevenção à gravidez na adolescência: uma questão de saúde pública. 142 f. il. Dissertação (Mestrado em Política Social)—Universidade de Brasília, Brasília, 2007.

- FIGUEIREDO, Regina; BASTOS, Silvia; SOARES, Marcela S.; TELLES, Joyce L.; MIRANDA, Michelle. Distribuição da Contracepção de Emergência na Atenção Básica de São Paulo: caracterização de oferta em PSF e UBS dos municípios do estado. São Paulo: BIS – Boletim do Instituto de Saúde, nº 42. São Paulo, Agosto de 2007.

- FIGUEIREDO, Regina; MCBRITTON, Marta. Cultura de Turismo e População Litorânea: contatos afetivo-sexuais de Verão . BIS – Boletim do Instituto de Saúde nº 41. São Paulo, Instituto de Saúde – SES/SP, abril de 2007.

- SAITO, Maria Ignez; LEAL Marta M. Adolescência e contracepção de emergência: Fórum 2005. Pediatr. vol.25 no.2 São Paulo June 2007

- TAQUETTE, Stella (org.). Mulheres adolescentes/jovens em situação de violência. – propostas de intervenção para o setor saúde. Brasília: Secretaria de Políticas Especiais para Mulheres, 2007

- MINISTÉRIO DA SAÚDE. Relatório de Gestão 2003 à 2006: Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da Mulher. Brasília, 2007.

2006

-MCBRITTON M., FIGUEIREDO R., BARROS C. Comportamento preventivo com relação à gravidez e DST/AIDS de jovens no Carnaval do Litoral Paulista.VI Congresso Brasileiro de Prevenção de DST/aids.

 - VIEIRA, Leila Maria; et. al. Reflexões sobre a anticoncepção na adolescência no Brasil. Rev. Bras. Saude Mater. Infant. vol.6 no.1. Recife Jan./ Mar. 2006.

- FIGUEIREDO, Regina; MCBRITTON, Marta; CUNHA, Tânia. Vulnerabilidade Sexual em Situações de Lazer-Festa. São Paulo: Boletim do Instituto de Saúde, nº 40, dezembro de 2006.

- FIGUEIREDO, Regina; MCBRITTON, Marta. Comportamento Sexual e Reprodutivo de Adolescentes e Jovens no Carnaval. BARONG, 2006.

- ALVES, S. % cols. Diagnóstico da Contracepção de Emergência na Rede Municipal de Saúde do Recife. Recife: Grupo Curumim, 2006

- ECOS. Marco Referencial para a Promoção e Defesa dos Direitos de Adolescente e Jovens à Contracepção de Emergência. São Paulo: ECOS, 2006.

- CUNHA, Tânia. Relatório de Distribuição da Contracepção de Emergência no Carnaval de Salvador, Secretaria Municipal de Saúde de Salvador, 2006

2005

- FIGUEIREDO, Regina e ANDALAFT NETO, Jorge (2005). Uso de Contracepção de Emergência e Camisinha entre Adolescentes e Jovens. in Revista da SOGIA-Brasi, ano 2, nº6, abr/mai/junh.

- WANNAMACHER, Lenita. Contracepção de emergência: evidências versus preconceitos. Uso Racional de Medicamentos – Temas Selecionados. (ISSN 1810-0791) Vol. 2, Nº6. Brasília, maio de 2005.

- CATÓLICAS PELO DIREITO DE DECIDIR (2005). “Pesquisa Ibope/CDD – Anticoncepção, Aids e Anticoncepção de emergência”. In Anticoncepção, Aids e Anticoncepção de Emergência: Bolívia, Colômbia, México e Brasil

- MONTELEONI, Maria Lúcia;TAKIUTI, Albertina D; CONCEIÇÃO, Ismeri; KERR, Joana. Anticoncepção de Emergência e a Adolescente. (Ambulatório de Ginecologia da Adolescente da Clínica Ginecológica da FM-USP). CongressoLatinoamericano de Gineco-Obstetrícia, 2005. (Resumo) e (Apresentação Gráfica)

- IPAS.Jovens na Rede: jovens da geração digital. Rio de Janeiro: IPAS, 2005.

2004

- FIGUEIREDO, Regina (2004). “Contracepção de Emergência no Brasil: necessidade, acesso e política nacional”. Revista de Saúde Sexual e Reprodutiva, IPAS Brasil, Setembro.

- MATTOS. Ruben Araujo de. A integralidade na prática (ou sobre a prática da integralidade). Cad. Saúde Pública vol.20 no.5 Rio de Janeiro Sept./Oct. 2004.

- FAUNDES, Anibal; et al. O papel da religiosidade na perspectiva e no agir de médicos ginecologistas em relação ao aborto previsto por lei, à anticoncepção de emergência e ao DIU. (2004)

- ECOS (2004). Pesquisa Gravidez na Adolescência.

- REDE NACIONAL FEMINISTA DE SAÚDE E DIREITOS SEXUAIS E DIREITOS REPRODUTIVOS. 2004. “Contracepção de Emergência”, in Jornal da Rede Feminista de Saúde, nº 26 – julho.

- DREZET, Jefferson, JUNQUEIRA, Lia, ANTONIO, Irebe. e CAMPOS (2004). “Contribuição ao Estudo do Abuso Sexual contra a Adolescente: uma perspectiva de saúde sexual e reprodutiva e de violação de direitos humanos”. Paper Farmoquímica.

- MARTIN. Antonieta. La anticoncepción de emergencia en América Latina y el Caribe. Rev Panam Salud Publica vol.16 no.6 Washington, Dec. 2004.

2003
-EZCURRA, L. B. Anticoncepción de emergencia.Revista Sexología y Sociedad no 22._ La Habana, sep, 2003.
- DIAZ, Soledad et al. Aceitabilidade da anticoncepção de emergência no Brasil, Chile e México. 2 – Fatores que poderiam facilitar ou dificultar sua introdução. Cad. Saúde Pública, nov./dez. 2003, vol.19, no.6, p.1729-1737. ISSN 0102-311X.

- MUSA, Belo Horizonte, 2003. “Avaliação do Impacto do II Treinamento de Multiplicadores de Contracepção de Emergência Dirigido ao Público Adolescente”

- TRANSAS DO CORPO. projeto Avaliação Institucional. pg 2 do Boletim Fazendo Gênero, ANO VII Nº16  Goiânia: Transas do Corpo, MARÇO A JUNHO /2003.

- ECOS (2003). Seminário Contracepção de Emergência: informação e medicamento.

- MUSA. O Caminho da Contracepção de emergência (CE) em Belo Horizonte, passo a passo, in Viva Vida nº36, Belo Horizonte, 2003. 

- BEZERRA, Valdi. Experiências do Adolescentro, Brasília, Hospital de Base, 2003.

2002

- FIGUEIREDO, Regina e PEÑA, Melanie. Promoção da Contracepção de Emergência Associada à Prevenção da Aids, in Experiências em Advocacy em Saúde e Direitos Sexuais e Reprodutivos.Brasília, Agende.2002.

- PIMENTEL, Silvia. Anticoncepção de Emergência e Direitos Sexuais e Reprodutivos. I Conferência Latinoamericana de Anticoncepción de Emergência, CLAE, 2002.

- DREZET, Jefferson.Contracepção de Emergência e Violência Sexual. I Conferência Latinoamericana de Anticoncepción de Emergência, CLAE, 2002.

FIGUEIREDO, Regina e AYRES, José Ricardo. Intervenção comunitária e redução da vulnerabilidade de mulheres às DST/Aids em São Paulo, SP, Rev. Saúde Pública vol.36 no.4 supl. São Paulo Aug. 2002.

- FIGUEIREDO, Regina e PERES, Camila. São Paulo, NEPAIDS, 2002. Relatório Final da Pesquisa “Estudo Exploratório sobre Uso de Contracepção de Emergência por Adolescentes na Cidade de São Paulo”. São Paulo, NEPAIDS/USP, 2002.

- FIGUEIREDO, Regina. Relatório do Projeto de Formação de Multiplicadores em Contracepção de Emergência: voltando-se ao Público Adolescente. São Paulo, NEPAIDS/USP, 2002.

2001

-RATHKE, A. F; POESTER, D; LORENZATTO, J. F. et al. Contracepção hormonal contendo apenas progesterona. Adolesc. Latinoam., mar. 2001, vol.2, no.2, p.90-96. ISSN 1414-7130.

- FIGUEIREDO, Regina. – Relatório da Pesquisa “Uso de Contraceptivos e Gravidez Não-Planejada Antes e Após a Informação de Infecção por HIV , de Mulheres com Aids de Santo André”. São Paulo, NEPAIDS/USP, Fundação McArthur, 2001 

- FIGUEIREDO, Regina.  Relatório Final da Pesquisa de intervenção em Contracepção de Emergência e Prevenção às DST/Aids na favela Monte Azul. São Paulo, NEPAIDS/USP., Fundação Mac Arthur, 2001.

- HARDY, Ellen ; DUARTE, Graciana Alves ; OSIS, Maria José Duarte ; DUARTE, Ximena Espejo ; POSSAN, Magali . Aceitabilidade da anticoncepção de emergência no Brasil. Femina, Brasil, v. 29, n. 10, p. 717-720, 2001.

- HARDY, Ellen et al. Anticoncepção de emergência no Brasil: facilitadores e barreiras. Cad. Saúde Pública, jul./ago. 2001, vol.17, no.4, p.1031-1035

- GALVÃO L, DIAZ J, DIAZ M, ÓSIS MJ,  CLARK S e ELLERTSON C. Anticoncepção de Emergência: Conhecimento, Atitudes E Práticas entre Ginecologistas-Obstetras no Brasil. Perpectivas Internacionais de Planejamento Familiar, 2001.

2000

- SILVA, Rurany Ester. “Nunca é tarde para Previnir a Gravidez Indesejada” – Avaliação de Implatação do Serviço de Anticoncepção de Emergência nas Unidades de Saúde Pública do Município de Goiânia. Grupo Transas do Corpo, Goiânia, 2000.

- FIGUEIREDO, Regina e PEÑA, Melanie.  Relatório Final da Pesquisa “Contracepção de Emergência e Preservativos: conhecimento, aceitação e percepção para a Prevenção de Gravidez Não-Planejada e DST/Aids”. São Paulo, NEPAIDS/USP, UCLA, 2000,

- LORRANE D, VELOSO C, RIBEIRO R ,   SALGE AKM, GUIMARÃES JV. Uso da anticoncepção de emergência por acadêmicos de enfermagem de uma Universidade Pública de Goiânia

1999
- Rev. Bras. Ginecol. Obstet., Oct. 1999, vol.21, no.9, p.539-544. ISSN 0100-7203.